Platinosomose ou “Doença da lagartixa”

ILUSTRA1

As lagartixas são bichinhos úteis e ‘relax’: comem insetos e ficam ali na parede… Mas não são tão inofensivas assim para seu gato. Se estiverem contaminadas (mas só se estiverem contaminadas!) e o gato as ingeri-las, podem transmitir a Platinosomose, também conhecida como “Doença da lagartixa”.

A platinosomose é causada por um parasita que habita os ductos biliares e a vesícula biliar dos gatos, o que leva a um mau funcionamento do fígado. Para o seu ciclo de vida, este parasita necessita da presença de hospedeiros intermediários como caracóis de terra, lagartixas, sapos e isópodos terrestres. Por isso devemos nos preocupar quando os gatos caçam e ingerem as lagartixas.

Mas chamamos a atenção mais uma vez: a lagartixa só transmite a doença se estiver contaminada! Nem todas carregam o parasita. Como não é possível saber qual tem e qual não tem, devemos manter o gatinho longe delas. Mas não é necessário matá-las! É só afugentar e não deixar que o gato as pegue.

ILUSTRA2

Os sintomas da Platinosomose incluem vários sinais clínicos que podem ser associados aos gatos parasitados, dependendo da gravidade da infecção. Porém alguns gatos permanecem sem sintomas. Na infecção grave, os gatos demostram apatia, perda do apetite e de peso, mucosas amareladas, diarreia com muco e vômitos.

Em caso de dúvida, leve o gato ao veterinário, pois estes sintomas estão presentes em muitas doenças. Desconfie de Platinosomose se seu gatinho tiver acesso a lagartixas e você não consegue impedi-lo de caçá-las.

Esta doença pode se tornar muito grave se os sintomas não forem percebidos a tempo, já que pode causar danos principalmente para o fígado dos gatos.

ILUSTRA3

Sintomas de gravidade do caso que você pode detectar:

  • Olhos e gengivas de cor amarelada (se desenvolver icterícia)
  • Dor abdominal
  • Febre
  • Perda de peso

 

Sintomas de gravidade do caso que o veterinário detecta:

  • Anemia
  • Fígado aumentado
  • Líquido na cavidade abdominal
  • Aumento da vesícula

 

O diagnóstico definitivo desta parasitose é feito pela detecção de ovos operculados nas fezes, presumindo que os parasitas não obstruíram por completo o trato biliar. E o tratamento é feito com medicação específica para este parasita. Em casos mais graves é necessário tratamento de suporte e nutricional.

A prevenção do parasitismo nos gatos pode ser feita evitando o contato destes com o hospedeiro intermediário (principalmente lagartixas). Porém não é um controle muito fácil devido ao hábito caçador característico da espécie.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s