Como inserir um novo gato em casa

1_cat-1438832_1280

O que fazer quando já há um ou mais gatos adultos e você quer trazer um novo morador para casa? Há duas opções: pode simplesmente colocar o novato entre os outros e rezar para que se dêem bem ou tentar uma aproximação cautelosa. A segunda opção é trabalhosa e exige paciência, mas não causará estresse pra nenhum deles.

Como o comportamento dos gatos não é uma ciência exata, pode ser que o novo gatinho seja bem recebido logo de cara pelo(s) outro(s)! Gatos que já são calminhos e amorosos por natureza podem receber o novo morador muito mais facilmente. Basta uma aproximação e já estão aconchegados! Mas se isso não acontecer, é preciso trabalhar para que sejam amigos. Neste post damos muitas dicas para que essa introdução seja o menos estressante possível para todos – novos e antigos moradores. Este é um passo a passo que abrange todos os movimentos para a ambientação, mas muitas vezes não é necessário seguir todos. Eles sempre nos surpreendem – e no meio do processo podem avançar muitas etapas sozinhos!

OS PRIMEIROS DIAS EM CASA

2_OPÇÃO4_cat-726025_1280

A primeira coisa é separar um cômodo da casa para que ele o habite sozinho nos primeiros dias. Você deve deixar o ambiente funcional e agradável, com água, comida, cama, arranhadores, locais para ele subir e brinquedos – pode aplicar até um feromônio sintético em difusor no cômodo.

O novo gatinho já está no cômodo preparado para ele – desta forma ele vai se adaptando à “nova casa” e começa a se habituar com a mudança. Duas coisas são importantes: nenhum outro gato deve ter acesso a este cômodo e você deve visita-lo constantemente. Abrace-o, brinque com ele, ofereça a comida e não o deixe sozinho por muito tempo. Ele também quer te conhecer melhor!

Este tempo de “isolamento” varia muito, mas geralmente não passa de sete dias. Vá percebendo as reações dos antigos e do novo morador, para continuar o processo. A esta altura, os gatos antigos já sabem que tem gente nova no pedaço – pelo olfato. Isso já os deixa tensos. Portanto, deixe que o cheiro seja a única coisa que eles sintam, por enquanto!

3A_indoors-3147168_1920

A atenção também deve estar voltada para os gatos que já moram com você, para que eles sintam que há “algo novo” mas seu amor continua o mesmo! Principalmente se o antigo for “filho único”. É claro que ele vai sentir ciúme! Por exemplo: ele pode se aproximar da porta de onde está o novo gatinho e ter uma reação ruim (bufar ou rosnar para a porta). Não brigue. Procure distrai-lo, afastando-o dali com alguma brincadeira.

COMEÇANDO A APROXIMAÇÃO, AINDA SEPARADOS

Comece a tentar a aproximação, mas sem contato direto. Não esqueça que eles ainda estão “separados por uma porta”. Isso pode ser feito:

4_OPÇÃO2_eating-380837_1280

Pela comida: dê comidinha para todos ao mesmo tempo. No quarto do gatinho novo, posicione a tigela bem próximo da porta. Do outro lado, coloque as tigelas dos outros. Primeiro a uma certa distância – e vá aproximando as vasilhas da porta. Eles vão sentir o cheiro uns dos outros assim mesmo. E em um momento de prazer, como a hora de comer.

4_OPÇÃO_cat-2149914_1280

Pelo cheiro: quando se lambem, os gatos depositam feromônios nos pelos, que são responsáveis por sua “comunicação” e dá identidade a cada gato. Portanto, coloque um objeto do novo gato no ambiente dos outros e vice-versa. Deixem que cheirem naturalmente, sem forçar. Ou esfregue uma toalha gentilmente no novo gatinho quando ele estiver bem calmo – isso é importante! – e especialmente no rosto (onde libera mais feromônios). Coloque a toalha bem próximo dos outros gatos e deixe que eles a cheirem.

Uma dica: sempre que os gatos não apresentarem nenhuma agressividade ao cheiro do outro, recompense-o com comidinha, abraços, brincadeiras. Isso será mais uma associação positiva entre a novidade e amor e bons momentos.

A TROCA DE CÔMODOS

5_OPÇÃO_cat-648638_1280

Retire o gatinho novo do cômodo onde ele está em seus primeiros dias. Leve o(s) antigo(s) gato(s) para lá e feche a porta. Deixe que eles explorem o lugar à vontade (se algum deles demonstrar incômodo, retire-o e tente novamente depois).

Já com o gatinho novo, aproveite que os outros estão no quarto, leve-o na caixa de transporte e deixe que ele explore a casa. Ele pode ficar com medo inicialmente, mas o estimule com carinho ou dando um petisco.

A PRIMEIRA VISÃO

6_OPÇÃO_cat-2573570_1920

Este passo pode ser tenso! Observe a linguagem corporal de todos eles e fique por perto para solucionar qualquer problema.

O gatinho novo ainda está no cômodo separado. Abra a porta do quarto e deixem que se vejam apenas por alguns momentos. Se a reação for boa… eureca! Se não for, repita mais tarde. Bufadas e rosnados são formas de comunicação e se isso acontecer na primeira vez, não se estresse. Eles estão apenas dizendo: “Opa, rapaz, quem é você, afinal?”. Só interfira se sentir que vão brigar.

Outra coisa que deve ser tentada: lembra da alimentação conjunta com a porta fechada? Faça isso agora com a porta aberta – mas mantendo uma distância segura entre eles. Perceba a reação de todos.

7_cat-1815872_1280

Ou ainda tente o seguinte: leve o gatinho na caixa de transporte ao local onde estão os outros gatos e deixem que se cheirem através da grade. Observe a reação de todos: se não demonstrarem uma mútua agressividade, abra a porta da caixa e deixe o novo gato sair. Mas fique de olho atento: se ficarem agressivos, leve o gatinho de volta para o cômodo isolado. E tente novamente algum tempo depois. Com a repetição, é bem provável que a agressividade vá diminuindo.

Outra dica: quando levar o gato na caixa de transporte, proporcione uma experiência positiva para todos. Ofereça a comida ou petisco preferido para os antigos, brinque com eles. Faça o mesmo com o novinho dentro da caixa. Isso associa a presença do novo morador a coisas boas. Importante: se houver mais de um gato na casa, sempre se guie pelo mais estressado, mesmo que os outros já estejam adaptados.

FINALMENTE JUNTOS

Ufa! Agora estão todos cara-a-cara. Quem disse que seria fácil? Nós avisamos que era trabalhoso e que iria requerer muita paciência! Se os passos anteriores foram cumpridos sem estresse, será tranquilo. Mas se ainda houver alguma tensão entre eles, o cuidado permanece. Leia a linguagem corporal de todos e, especialmente nos primeiros dias, fique de olho para ver como estão interagindo.

Lembre-se que gatos gostam de “brincar de luta”. Mas dá para diferenciar tranquilamente quando é brincadeira e quando estão brigando de verdade. Na brincadeira eles correm atrás um do outro, pulam sobre o amigo, derrubam-se mutuamente no chão, dão mordidinhas leves.

9_stray-cat-939367_1280

Quando a briga é pra valer, algumas características são bem perceptíveis: os pelos se eriçam, eles rosnam ou miam alto, abaixam as orelhas, arregalam os olhos. Podem rosnar ou bufar, mostrando os dentes. Arqueiam o corpo, mantendo as pernas retesadas, balançam a cauda com força e se colocam em posição de ataque. E ainda dão tapas com força (no ar ou no oponente), mostrando as garras.

Se partirem para o enfrentamento, não brigue com nenhum deles. Jogue um petisco ou brinquedo para longe do novo gato, para distrair e afastar os demais. Ou faça um barulho sem que eles percebam que é você quem está fazendo. Isso os distrai e interrompe uma possível briga.

10_cat-2640940_1280

Aos poucos as coisas vão entrando nos eixos! Depois de tanto trabalho, é hora da recompensa: todos juntos, brincando, comendo e dormindo juntos. E você aproveitando a companhia de todo mundo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s